Postado por Adriana Gomes em 8 de novembro de 2010 | Mercado de Trabalho

Como se ajudar e obter ajuda durante a carreira profissional

Autor do Livro, Fui Promovido e agora, ecreveu este texto exclusivamente para os leitores do nosso blog. Nele Ruban, dá dicas preciosas sobre como conduzir sua carreira.  Aproveitem a leitura.

Um abraço,

Adriana Gomes

 Está indo para onde?

Quem não sabe para onde quer ir não pode ser ajudado!

Se acreditar nessa máxima, já estará dando um passo importante para alavancar sua carreira profissional, afinal, ninguém chega muito longe sem ajuda nos dias atuais.

No meu livro “Fui Promovido! E Agora?” utilizei o diálogo entre Alice e o Gato (Alice no País das Maravilhas de Lewis Carroll) para exemplificar esse conceito:

O senhor poderia me dizer, por favor, qual o caminho que devo tomar para sair daqui?”, diz Alice
     “Isso depende muito de para onde você quer ir”, respondeu o Gato.
     “Não me importo muito para onde…”, retrucou Alice.
     “Então não importa o caminho que você escolha”, disse o Gato.

Portanto, a primeira dica é que a maior ajuda que poderá obter virá de você mesmo.

A outra dica é afastar-se das crenças inúteis ou que lhe afastarão de suas metas pessoais.

Existem algumas crenças muito inapropriadas para quem quer  maximizar as chances de obter sucesso profissional. Essas crenças podem atrapalhar mais do que ajudar. Vejamos três delas:

  • Sucesso é o mesmo que ocupar cargos cada vez mais elevados na empresa.

Nem sempre. Claro que isso pode ser verdade para alguns, mas lembre-se que a definição de sucesso deve ser estabelecida por você. Não caia na tentação de definir sucesso com base nas expectativas de sua família, amigos, colegas, seu chefe, etc.

Não deixe que lhe digam o que significa sucesso no seu caso.

O que lhe tornaria realizado e feliz profissionalmente?

 O que está buscando, além de salários e benefícios cada vez melhores?

Pode ser muito difícil avaliar uma proposta de promoção, onde haja uma mudança radical de área, se você não souber qual o seu destino. Por exemplo, se pretende se tornar o melhor técnico em sua área, talvez não seja boa idéia aceitar uma promoção para uma função gerencial. Esse tipo de posicionamento deve, entretanto, ser muito claro e seu líder deve compreender os fatores motivacionais que embasam sua decisão.

Onde se imagina daqui uns 10, 15, 20 anos? Esse exercício não é fácil, mas se conseguir definir sucesso em longo prazo, de forma verdadeira, terá dado um grande passo, pois saberá para onde quer ir…

Se souber qual o destino, como quando planeja uma  viagem, poderá ser ajudado, poderá buscar ajuda. Poderá estabelecer metas intermediárias ( seus pontos de controle no mapa…)  e “medir” o avanço rumo aos seus objetivos maiores.

  • Sucesso no passado é forte garantia de sucesso no futuro.

Nem sempre. As empresas não são um ambiente necessariamente justo.

Ao atingir uma meta intermediária, poderá sentir que o reconhecimento que vivencia não é proporcional ao esforço para ter chegado até esse ponto. Poderá até mesmo não sentir reconhecimento algum, afinal, ao ser promovido, em poucos minutos – sim, provavelmente durante a própria reunião com seu líder onde estaria sendo comunicado da promoção- receberá a lista de expectativas para sua nova posição.

O que tiver feito no passado ficará guardado lá mesmo, no arquivo morto de sua carreira. Não poderá ser utilizado para compensar fracassos futuros. Certamente todos nós queremos que o sucesso de nosso passado seja uma referência para o presente, como nosso cartão de visitas, servindo de instrumento motivador em nossa vida profissional, mas isso não será uma garantia de sucesso no futuro.

Quer realmente se ajudar, pergunte-se “para que foi promovido”. Não caia na tentação de perguntar por que. Ao perguntarpor que” estaria buscando razões, explicações para sua promoção, que em nada lhe ajudariam no novo cargo. Ao perguntar-se para que foi promovido, estará definindo as verdadeiras expectativas que a empresa coloca sobre você. Claro que é muito útil perguntar isso ao seu líder, mas não deixe de avaliar, com seus próprios meios, o que mais poderia fazer para ajudar a empresa em suas metas estratégicas de curto, médio e longo prazos.

  • Será reconhecido pelo seu conhecimento, suas competências e esforço pessoal.

Nem sempre. O seu esforço, suas competências e conhecimento são muito importantes, se forem utilizados como os meios para obter os resultados esperados.

Será, na maioria das vezes, julgado pelo resultado.

Como disse Vince Lombardi, um legendário treinador de futebol americano:

”Alguns de nós faremos nossos trabalhos bem e alguns não, mas seremos julgados por apenas uma coisa: o resultado.”

Lembre-se ainda que a ajuda que necessita para crescer profissionalmente poderá vir tanto de seu superior, colegas, amigos, profissionais, cursos, livros como também dos seus liderados. Quanto melhor for seu time e quanto melhor for sua competência para orientá-los corretamente sobre as metas prioritárias, melhor será a chance de crescimento profissional para eles e para você. Trabalhe para torná-los seus aliados e não apenas liderados.

Desenvolva aliados também entre seus pares, superiores, clientes e fornecedores. Parece difícil, mas trata-se apenas de se doar um pouco, de ser integro e justo sempre, de não tentar tirar vantagem pessoal nunca, de não tirar proveito das fragilidades dos outros…  Trata-se de investir tempo ensinando o que sabe aos que se beneficiarão disso, mesmo que não veja o retorno imediato. Trata-se de ser humilde para aprender, estudar, perguntar, abrir-se para mudanças. Os aliados estarão lá para defendê-lo quando precisar.

Finalmente, desenvolva a capacidade de se comunicar bem. Não acredito em grandes líderes que se comunicam mal.

Boa carreira.

 

(*) Roberto Ruban

(*) Engenheiro Químico pela Escola de Engenharia Mauá, em 1978 e Engenheiro  da Qualidade certificado pela American Society for Quality Control (ASQC) e pela Associação Brasileira de Controle da Qualidade (ABCQ). Com cursos de extensão no IMD (Suiça), Insead ( França) e Universidade de Toronto ( Canadá). Atualmente ocupa o cargo de Diretor de Contas Globais da Divisão Seara do Grupo Marfrig. Autor do livro : “Fui Promovido! E Agora?  Como Turbinar e Acelerar seu Autodesenvolvimento Profissional”.

Uma resposta para “Como se ajudar e obter ajuda durante a carreira profissional”

  1. Antes de opinar sobre esse surpreendente post, quero elogiar a grande qualidade do seu blog. Finalmente achei o que carecia saber sobre isso de uma maneira concisa e exata. Continuarei seguindo seu blog enquanto persistir com o magnifíco trabalho. Meus cumprimentos!

Deixe uma resposta para Grama Esmeralda Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *