Postado por Adriana Gomes em 19 de fevereiro de 2020 | Dicas / Liderança / Mercado de Trabalho / NEGOCIAÇÃO / Tendências

Como e quando pedir aumento ou promoção? Orientadora de carreira responde

Por Filipe Oliveira
com colaboração de Adriana Gomes
www.trendings.com.com.br

Posso pedir aumento em época de crise? Vale comparar com o salário do colega? O que fazer se receber um não? Adriana Gomes, líder do programa de integração nacional de carreiras da ESPM, responde essas e outras perguntas sobre o tema 

“Ninguém vai dar aumento porque suas despesas aumentaram. Você tem que demonstrar que tem valor para o negócio e que a empresa não quer te perder”. A afirmação é de Adriana Gomes, líder do programa de integração nacional de carreiras da ESPM.

A especialista, que tem mais de 25 anos de experiência como orientadora de carreira, conversou com o Trendings sobre a hora certa de pedir um aumento ou promoção. “Um bom momento para rever a questão salarial é quando você atinge ou supera uma meta estabelecida pela empresa”.

Adriana também alertou sobre a importância de fazer uma análise de suas competências antes de fazer esse tipo de pedido. “Já vi gente que se achava o ó do borogodó e na hora que foi demitida se deu conta que estava desatualizada.” E afirmou que comparar o salário com o dos colegas de trabalho é um erro. “Muitas vezes, um funcionário tem salário um pouco maior do que o outro por causa de alguma competência ou simplesmente por ter feito uma negociação melhor no momento da admissão.”

Como saber se é a hora certa de pedir um aumento ou promoção?

Avalie o momento da empresa e a sua performance diante dos resultados do negócio. Um bom momento para rever a questão salarial é quando você atinge ou supera uma meta estabelecida pela empresa.

Se a empresa não estiver em um momento legal, não é hora de pedir aumento?

Não, a menos que você dê um resultado exuberante em um momento de crise. Sem resultado e com a empresa passando por um momento ruim, não é um bom momento.

Não posso pedir aumento apenas porque quero ganhar mais?

Ninguém dá aumento de graça. Ninguém vai dar aumento porque suas despesas aumentaram ou porque você está morando longe, por exemplo. O aumento tem que ser proporcional ao seu valor para a organização. Você tem que demonstrar que tem valor para o negócio e que a empresa não quer te perder.

Tudo isso também vale para pedir uma promoção?

Sim, a mesma coisa. Por que vou promover alguém que não está me dando resultado? Por que promover alguém que não é comprometido? Por que promover alguém que não colabora com os parceiros?

“Comparar com o salário do colega é um erro”

Vale argumentar que um colega ganha mais para fazer a mesma função?

Não. Eu sei que na rádio peão as pessoas comentam sobre salários. Mas existe um gradil para cada função. Analista júnior, por exemplo, chega a ter quatro níveis: analista júnior com salário 1, 2, 3 ou 4. É uma estratégia da empresa para poder oferecer aumentos sem sair da grade de analista. Mas muitas vezes um funcionário tem um salário um pouco maior do que o outro por causa de alguma qualificação especial, competência ou simplesmente por ter feito uma negociação melhor no momento da admissão. Comparar com o salário do colega é um erro.

E comparar meu salário com a média de mercado?

Pode ser uma estratégia. Acho que é legal perguntar e ver pesquisas salariais. Tem algumas empresas que costumam publicar avaliações salariais. A Glassdoor (antiga Love Mondays) e a Robert Half são algumas delas.

Se eu fosse me sentar com você para pedir um aumento, qual deveria ser meu discurso?

Poderia dizer ‘Olha, chefe, como fechamos um excelente contrato ou tivemos um reconhecimento por nosso trabalho e minha performance tem sido acima da média, gostaria de conversar com você sobre uma atualização salarial’.

O que fazer se receber um não e considerar injusto?

Acho que depende muito do quanto a pessoa está interessada em continuar em uma empresa que não oferece reconhecimento por resultados acima da média. Se tentar uma vez e combinar uma conversa para depois e nada acontecer, pode ser que não vai ter aumento mesmo. Por exemplo, para um cliente meu disseram em maio que iriam aumentar o salário em setembro. Quando chegou setembro, disseram que o aumento estava planejado para novembro. No caso dele, realmente aconteceu o aumento.  Agora, se isso não acontecer, acho melhor começar a prospectar mercado enquanto está empregado. Não vá pedir demissão porque não recebeu aumento. Continue trabalhando e procure outra oportunidade.

Se você está desempregado, acaba aceitando uma vaga que talvez não seja tão interessante.

É, porque quando você está trabalhando, você sai de um salário atual para outro. Quando não está trabalhando e diz que tinha tal salário, você tinha, mas agora tem zero. Então, qualquer coisa é melhor do que zero.

A empresa também leva isso em conta na hora de fazer uma proposta?

Claro, muitas empresas são bem oportunistas nesse sentido. Fazem a conta: ‘Se ele está com zero agora, oferecemos tanto e o colocamos naquele esquema de, se tiver uma boa performance, aumentamos um pouquinho para ele não desanimar’. Mas tem empresas com política de salário em que não importa se você estava ganhando X, vão te pagar X+2.

“Antes de pedir aumento é bom analisar o momento da empresa e fazer uma autoanalise criteriosa”

Se estamos em crise, com uma taxa alta de desemprego, existe algum risco de pedir aumento ou promoção?

Esse risco sempre existe. Porque para uma empresa que está precisando cortar funcionários e não sabe qual critério usar, esse pode ser um: ‘Ele não está satisfeito’. Antes de pedir aumento é bom analisar o momento da empresa e fazer uma autoanalise criteriosa em relação ao valor do seu perfil para o mercado. Avalie se as suas competências são desejadas, se você está atualizado e qual a sua importância para o negócio. Já vi gente que se achava o ó do borogodó e na hora que foi demitida se deu conta que estava desatualizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *