Postado por Adriana Gomes em 20 de setembro de 2018 | Carreira e Educação / Desenvolvimento de Competências / Dicas

PERGUNTA DO NOSSO OUVINTE!

“…O que você sugere para quem desistiu de procurar na área de formação?”
(Pergunta do nosso ouvinte, Paulo José Possani Junior da COLUNA CARREIRA EM FOCO da Rádio Bandeirantes)



Essa é uma pergunta frequente, muitas pessoas se sentem desanimadas e frustradas em relação à escolha profissional, por vários motivos, seja pelas condições de trabalho, pela baixa remuneração, pela falta de reconhecimento ou pela falta de perspectiva de crescimento, entre outras possibilidades.

Nem sempre a graduação é o fator decisivo para algumas contratações, por isso buscar qualificação em outra área é fundamental para dar essa guinada.

Antes de seguir conselhos de amigos e oportunidades que forneçam resultados financeiros imediatos, tente fazer uma autoanálise e liste atividades pelas quais você tenha muito interesse e goste de fazer, mesmo que possa parecer sem valor num primeiro momento.

Muita gente descarta aquilo que sabem fazer com facilidade, não atribuindo valor para essas qualidades, acreditando que outros conhecimentos sejam mais importantes.

Ao mesmo tempo, faça uma pesquisa sobre as oportunidades e necessidades na sua região. Veja nos anúncios das vagas e cruze com seus interesses e qualificações.

Desse levantamento você poderá identificar que possui qualificações para exercer outras atividades, para as quais talvez não tivesse considerado. Conseguirá identificar também quais conhecimentos e habilidades estão falando para você. Tendo isso claro, trace um plano de autodesenvolvimento.

Como já mencionei diversas vezes aqui na coluna, há diversos cursos gratuitos e on line que poderão ajudar nesse processo, caso você não consiga investir em cursos pagos.

O fato de não seguir a carreira inicialmente escolhida não precisa necessariamente se tornar um fardo. Há 30 anos trabalho com orientação e mudança de carreira e acredite, muita gente mesmo abandona a escolha profissional inicial incluindo médicos, advogados, engenheiros para buscar outra atividade que sejam mais significativas e prazerosas.

O trabalho ocupa a maior parte da vida das pessoas, é fator importante de inclusão social, relacionamento, aprendizado, desenvolvimento e renda.

Muitas vezes passar por uma reciclagem faz com que você consiga um emprego mais rápido em outra área, com reais possibilidades de crescimento, o que significa potencial aumento salarial. Mas, isso não significa que você deve começar por baixo. Seja qual for a sua situação atual, você certamente terá competências inestimáveis que poderão ser aproveitadas em sua posição futura.

Não desanime e nem desista. Parafraseando Henry Ford:
“Há mais pessoas que desistem do que pessoas que fracassam”

Siga no site www.vidaecarreira.com.br
Instagram: adriana.vidaecarreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *