Postado por Adriana Gomes em 18 de novembro de 2020 | Artigos / Dicas / Gestão de Carreira / Liderança / Motivação

Você decide ou decidem por você

Não tem jeito! Ficar reclamando da má sorte, que as dificuldades são muitas, que a vida está difícil, não vai mudar nada na sua rotina e nem na vida de ninguém. Atitude como essa apenas demonstra o lado pessimista e características de alguém que não consegue perceber que oportunidades são criadas.

As vezes ouço pessoas comentando: “fulano tem muita sorte! As coisas acontecem para ele com facilidade!” Engano! Para que haja resultados, é preciso empenho, energia, dedicação, coragem e uma dose de ousadia.

Aquilo que os outros entendem por “sorte” é o resultado, na maioria das vezes, de muito trabalho. Desde o cuidado com os relacionamentos, à conduta ética ao longo da carreira e a confiança conquistada por um histórico de bons trabalhos realizados com competência.

As grandes verdades são que viver não é para fracos e que oportunidades não caem no colo de ninguém. É preciso agir. Costumo dizer que o ser humano é o único animal capaz de enganar a si próprio.

Se algo não vai bem no trabalho, por exemplo, proponha alternativas, apresente propostas e identifique necessidades de clientes.

Às vezes, assumir o trabalho que poucos querem fazer pode ser uma boa alternativa para se destacar.

Aprender habilidades novas requer paciência consigo mesmo e persistir apesar das dificuldades iniciais é o que, de fato, leva ao aprendizado.

Talvez seja essa uma das características entre as mais desejadas nos profissionais: a capacidade de persistir. Mostrar interesse e motivação para aprender o novo e novas competências. Suportar as frustrações iniciais e se empenhar.

O propósito, quem precisa saber é você. Por quê? Para que? Para quem? Respostas à essas perguntas serão fortes aliadas para sair da zona de conforto e mudar. Seja de emprego, carreira ou relacionamentos.

Enfim, viver é diferente de “ir durando”, como dizia uma colega.

Há dois tipos de pessoas na vida – aquelas que sabem o que querem, que fazem suas escolhas e aquelas que deixam a vida decidir por elas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *