Postado por Adriana Gomes em 12 de junho de 2013 | Artigos

5 maneiras de dar feedback à equipe

Mais do que uma mera conversa, essa é uma ótima ferramenta de gestão, que pode ajudar no desenvolvimento dos profissionais e no crescimento da empresa. Confira o que é essencial para que esse diálogo com o colaborador possa gerar os resultados esperados.

Luciana Rangel

Colaborou Adriana Gomes, consultora de Carreira e diretora do site www.vidaecarreira.com.br

 1. Seja assertivo e evite juízos de valor

feedback não pode ser confundido com “dar bronca” ou simplesmente criticar. Respeito e consideração fazem parte do diálogo entre gestor e colaborador, que deve ocorrer de forma reservada. Apenas classificar o desempenho do funcionário como “ruim” ou “insatisfatório” irá desorientá-lo e desmotivá-lo. Descreva, de maneira assertiva, quais aspectos precisam ser melhorados. Tratam-se das atitudes? Alguma capacitação técnica específica? Esclareça o que a empresa espera dele e os comportamentos a serem revistos.

2. Oriente

Aponte alternativas para que o colaborador consiga atingir um novo patamar no cumprimento de suas atividades. As pessoas não erram por querer e podem estar realmente se esforçando para fazer o melhor. Posicione-se como um facilitador nessa jornada, afinal, o objetivo é qualificar as relações profissionais ou pessoais — e o aprendizado faz parte desse processo.

3. Abra espaço para o colaborador expressar suas ideias

Fale sempre em seu próprio nome e deixe claro que o feedback não representa a exposição de uma verdade absoluta, mas a sua percepção a respeito dos resultados que ele vem apresentando. Encoraje-o a mostrar seu ponto de vista e a expor suas dúvidas. Atitudes intimidadoras apenas bloqueiam essa troca.

4. Reconheça os pontos positivos

Os acertos merecem ser igualmente valorizados. Indicar que o colaborador está no caminho certo e alinhado aos negócios é uma forma de incentivar sua superação e engajamento.

5. Estabeleça prazos e acompanhe os resultados

Ao estabelecer os prazos para as mudanças, leve em conta a complexidade das metas acordadas. Os resultados podem ser imediatos, como no caso de uma mudança de postura frente aos colegas ou clientes, ou de meses, se a necessidade for de uma qualificação técnica ou do domínio de uma tarefa. O empenho no cumprimento dos prazos também serve como um recurso para avaliar o comprometimento e o interesse de mudar.

 

Edições passadas da Revista Topázio e Você: https://www.bancotopazio.com.br/institucional/bank/magazine 
Site da Giornale: www.giornale.com.br

Deixe uma resposta